segunda-feira, agosto 10, 2009

QUEM TU ÉS

PRESENÇA

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.


Mário Quintana



O meu comentário???


Abrir a janela e conversar com o vento....


Porque sabe quem tu és...


É capaz de te descrever melhor do que eu


- as tuas virtudes, os teus defeitos...


Porque não te amou tanto como eu....


E as saudades nada lhe dizem...


Porque eu continuo presente


no ciclo de vida em que ele se arrasta..


6 comentários:

Rui Fernandes disse...

Lindo
Lindo
Lindo

e sem palavras

Beijinho

FOTOS-SUSY disse...

MARTA,MARAVILHOSO POEMA, COM MUITO SENTIMENTO VINDO DA ALMA....
ABRACO DE CARINHO!!!

SUSY

Je Vois la Vie en Vert disse...

C'est sublime et ton commentaire également.
Bonne idée le prochain thème !

Gros bisous

Verdinha

Sofá Amarelo disse...

A melhor maneira de ver a saudade é ... fechar os olhos!!!

Princesa disse...

"O carinho edifica alicerces da casa,

a fim de que, mais tarde,

as provas necessárias da vida

possam chegar."

um beijo

Helena Figueiredo disse...

Passo aqui e saudo-te pela originalidade. Não te ficas pela transcrição dos poemas, o que é muito usual em blogs, acrescentas algo teu, o que acho muito interessante.
Parabens!
Helena