sexta-feira, abril 16, 2010

O SONHO

Si el sueño fuera (como dicen) una
Tregua, un puro reposo de la mente,
Por qué, si te despiertan bruscamente,
Sientes que te han robado una fortuna?
Por qué es tan triste madrugar? La hora
Nos despoja de un don inconcebible,
Tan ìntimo que solo es traducible
En un sopor que la vigilia dora
De sueños, que bien pueden ser reflejos
Truncos de los tesoros de la sombra,
De un orbe intemporal que no se nombra
Y que el dia deforma en sus espejos
Quien serás esta noche en el oscuro
Sueño, del otro lado de su muro?
El Sueño de Jorge Luis Borges
O meu comentário???
Sonhos....
o nosso reino de fantasia...
Em que não há realmente sombras....
E os espelhos reflectem
apenas os nossos desejos...
Porque o espelho da realidade só nos fala
de derrotas e de humilhações...
O mundo fervilha
com a corrupção e desconfiança...
As dúvidas pesam
e o que resta mesmo é o sonho...
Em que nos perdemos sem medo
de não acharmos o caminho de volta...

4 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Podemos perder tudo,
mas perderemos a nós mesmos
se deixarmos de acreditar
na força dos nossos sonhos.

Uma linda semana para ti.

Daniel Costa disse...

Marta

É sepre difícil enten bem um poema escrito em espanhol para mim. Li como pude, deu para entender quão a tus réplica é adequada ao poema de José Luis Borges.
Beijos
Daniel

Secreta disse...

Os sonhos são por vezes, o unico caminho que conhecemos para a felicidade.
Beijito.

Graça Pires disse...

Jorge Luís Borges é sempre um poeta que gostamos de ler. E dizes bem: "sonhos... o nosso reino da fantansia. E como dizia Sebastião da Gama "Pelo sonho é que vamos comovidos e mudos..."