quarta-feira, março 02, 2011

SOFRO

Versos
escrevem-se
depois de ter sofrido.
O coração
dita-os apressadamente.
E a mão tremente
quer fixar no papel os sons dispersos...
É só com sangue que se escrevem versos

de Saúl Dias in "Sangue" -
incluído no livro
"A Alma não é pequena - 100 poemas portugueses para SMS"

O meu comentário???
Sofro hoje.
E não consigo escrever...
Se cansaço, se tristeza....
Nem o coração responde....
Não há chuva, não há vento....
Nada que me faça sentir cinzenta....
Mas eu, hoje, não tenho nada a dizer...
E esse "nada" talvez seja o "muito" a desabafar...


4 comentários:

Silviah Carvalho disse...

Muito lindos os poemas, parabéns.

Daniel Costa disse...

Marta

Como dizem, o poeta não foge à verdade, terá é o condão de ser mais emocinal. Em ambos os poemas, tocando o mesmo diapasão refletem esse estado. Escusado dizer: gostei de ambas as versões.
Beijos

Sofá Amarelo disse...

Diria mais: só com sangue se escrevem versos e palavras de poemas ditos em forma de gotas de sangue!

Machado de Carlos disse...

Dizem que os poetas escrevem os seus sofrimentos. Mesmo versos alegres, lá no fundo podem ter saído de uma tristeza. É como encontrar-se diante do Sol novamente, após a tempestade. Entretanto há momentos que os vazios tomam conta das nossas palavras.
Beijos!...