quarta-feira, julho 06, 2011

VAZIO

É por ti que eu escrevo horas a fio

no frio das madrugadas suadas

nas noites quentes de tempestade

nos restos de papel sempre perdidos

no vazio imperceptível

no sonâmbulo fantasma da vida

no íman da música de jazz

na incrível deambulação do tempo

no incontornável momento da palavra

escrevo

por ti, o eu incógnito,

espelho desfocado da finura dos dias.

HELENA FARIA MONTEIRO
 
O meu comentário???
E o que dizer mais????
Sobre ti e sobre a vida???
Num papel que só tem o teu nome...
Qual fantasma
que atormenta o meu pensamento...
Porque escrevo,
escrevo e de ti,
nem uma palavra...
Um gesto,
um sorriso,
um abraço...
E só preencho esse vazio
com a música....
Que,
também não entendias.....
 

2 comentários:

. disse...

Esférica é espera do verso
A palavra no seu reflexo

Belo poema

Bjo.

Álvaro Lins disse...

Belo poema e esxcelente comentário!
Abraço