sábado, novembro 30, 2013

ENQUANTO




"POURQUOI VIENS-TU SI TARD?" 
TELA DE FABIENNE BARBILLON


Pode a tarde diluir-se na noite
e eu não me sentir sozinha…

Enquanto me olhar no espelho
e não tiver medo das rugas
que espreitam,
das madeixas brancas no cabelo…

Enquanto houver riso no olhar
e o corpo se inflamar com desejo,
não estarei sozinha no silêncio
da noite….

8 comentários:

Daniel Costa disse...

Marta, a conclusão, como o poema, é interessante mas não devemos esquecer que todo o mundo passará por um rosto rugoso. Que isso aconteça será salutar, vendo as coisas frio e com poesia na alma.
Beijos

Mar Arável disse...

Na verdade tudo se move

Sofá Amarelo disse...

Nunca ninguém está sozinho no silêncio da noite quando o corpo e a alma respiram e se projectam num espelho de desejos, inflamando o olhar e os sorriso... diluídos na noite...

Ailime disse...

Lindo, Marta! Quem ama nunca está só e depois a esperança...fiel companheira! Beijinhos Ailime
(Canto meu)

Jucá Ribeiro Bernal disse...

Olá! Tenho gostado muito desse mundo de posts e lindos textos dos blogs dos mais variados temas. Por isso criei um, chama-se LIMBO, LIMBO MEU. Gostaria que, se possível, quem puder e estiver interessado em me ajudar passasse por lá. Adoro escrever e quero saber se tenho algum potencial. O que você acha? O endereço é: http://limbomeu.blogspot.com.br/ Por favor! Estou começando e não quero interromper o que acabo de iniciar. Obrigado!

© Piedade Araújo Sol disse...

real e escrito com palavras certas...

gostei muito!

:)

JP disse...

Enquanto houver sorriso no teu olhar nunca estarás sozinha. E a noite não será silenciosa.

Beijos

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Que neste Natal a magia da criança que fomos esteja presente nos nossos corações...que não seja apenas uma comemoração de um dia, mas que se prolonguem por todo o ano...unindo almas e encurtando distâncias com o carinho de uma palavra...o calor de um sorriso.

FELIZ NATAL junto de todos os que amas

Um beijinho com carinho
Sonhadora