segunda-feira, julho 28, 2014

ABRAÇOS E SILÊNCIOS


Espero-te aqui

Aqui,
onde as cores do vento escrevem,
insinuantes, 
o teu nome...

O teu nome num poema de amor
escrito na areia...

Num abraço feito de silêncios...


TELA DE WITALI ZUK

5 comentários:

Agostinho disse...

Para quê mais?
num abraço tudo cabe.

Sofá Amarelo disse...

Os verdadeiros abraços são sempre feitos de silêncios insinuantes como a brisa do vento escrita na areia em forma de um poema de amor.

Daniel Costa disse...

Marta

Temos mesmo num tempo propícia à meditação e a privilegiar a areis para lhe confiar pensamentos,
beijos

Emília Pinto disse...

E eu espero que me desculpes a ausência, Marta. Mas...agora no Verão nem sempre estou em casa e, como lá não tenho net, fico mais ausente. Mas, quando venho a minha casa lembro-me sempre dos amigos e arranjo tempo para deixar um abraço, um abraço de muita amizade e votos de que estejas a aproveitar estes dias de calor. Um beijinho, amiga e até sempre
Emília

Mar Arável disse...

Tudo se escreve nas areias