quinta-feira, julho 17, 2014

NUVEM PERFUMADA



A minha pele é um mistério,
que se desvenda em ti...
Abre-se ao prazer que só tu ouves
Mas quando te sorrio,
torno-me outra vez um mistério
E quando me afasto,
numa nuvem perfumada,
sou o teu segredo bem guardado...


THE OVERSEERS” BY MEGAN DUNCANSON

6 comentários:

sub helena disse...

Querida Marta, lindo poema, fala bem fundo ao coração, somos sempre mistério esperando ser desvendado pelo ser amado... Beijo.

Emília Pinto disse...

O amor é sempre um mistério, pela complexidade que lhe damos, pela simplicidade que deveria ser, pelo perfume que exala quando o queremos sentir e manifestar. Amor, uma palavra simples, bela, sublime, talvez mesmo a palavra perfeita. Desculpa a ausência, amiga, mas...em tempo de ferias é sempre assim; ausentamo-nos mais e, claro as disponibilidades são sempre menores para se fazer alguma coisa no computador. Lindos os teus poemas, como sempre; simples e belos como o Amor. beijinhos
Emília

Daniel Costa disse...

Marta

Será à flor da pele os mistérios se enleiam, na derme ou na epiderme?
Beijos

Agostinho disse...

E o homem em busca da resolução do enígma: na pele, no sorriso, nas palavras.
Bonito.

Sofá Amarelo disse...

Segredos e mistérios andam sempre de pele dada, miscelânea de prazeres em forma de sorrisos porque as nuvens perfumadas escondem os segredos mais misteriosos...

M D Roque disse...

Gostei muito de ler este poema.
BFS e um beijinho. D

http://acontarvindodoceu.blogspot.pt