sexta-feira, julho 25, 2014

SEM PALAVRAS




TELA DE LEE BOGLE


Hoje
estou longe do mar...
Longe de mim
no abraço anônimo
 da noite...
Não sei pelo que aguardo,
já que as palavras estão vazias...
E os sonhos apenas sentem dor...

7 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Quando se está longe do mar as palavras são sempre vazias, e a dor dos sonhos só passa num abraço anónimo!

Nilson Barcelli disse...

Há dias (e noites) assim.
O vazio, é não saber o que se aguarda...
Gostei do teu poema, belíssimo apesar de nostálgico.
Marta, tem um bom fim de semana.
Beijo.

DE-PROPOSITO disse...

E os sonhos apenas sentem dor...
-----------
Os sonhos!,... ilusões e desilusões. Algo que não passa de isso mesmo; de sonhos.
---------
Que a felicidade ande por aí.
Beijinho.
Manuel

Gaby Soncini disse...

A dor de seu poema me tocou.

Beijos bela poeta.

Agostinho disse...

Apesar de tudo
sem palavras
a espera no espaço
onde cabe o abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

há dias (e noites assim), mas amanha há sempre um novo renascer.

um abraço!

beijo

:)

Graça Pires disse...

Longe do mar os dias são mais sombrios. Como dizia a Sophia:
"me dói a lua me soluça o mar
e o exílio se inscreve em pleno tempo"...
Um beijo, amiga.