sábado, outubro 17, 2015

A NUVEM BRANCA




Hoje
desenhei uma nuvem branca
Num céu carregado, pesado...
Sufocante...
Pensei que,
desenhando uma nuvem assim,
o céu deixasse entrar a alegria, o riso
Mas não... Encheu-se de raios e trovões
E eu refugiei-me na nuvem branca...


 “NORTHERN LIGHTS” SYDNEY LAURENCE

4 comentários:

Sofá Amarelo disse...

A nuvem branca é um porto de abrigo num céu carregado de nuvens e sufocante...

Daniel Costa disse...

Marta, que o céu de nos depare carregado, sempre devemos tentar ver a nuvem branca, que sempre desejamos e como o poema nos sugere.
Beijos

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Magnífico poema!
Apesar do "céu carregado" a claridade lá estava a proteger disfarçada de nuvem.
Um beijinho e uma noite tranquila.
Ailime

Agostinho disse...

Há nuvens que nos reformulam a forma de ser. Mas nem sempre estão no céu que procuramos.