quinta-feira, abril 28, 2016

DE LUTO




Desenho-te
num céu vestido de luto
Num retrato feito de espuma
e de um raio de Sol teimoso
Que insiste em romper a bruma...


"INTIMACY"  GUDIOL MONTSERRAT

5 comentários:

Emília Pinto disse...

E quando o sol nao consegue romper as nuvens ficamos sem luz e os caminhos que temos de correr , sem o seu brilho tornam-se tortuoso e o rumo certo ė difícil de encontrar. Sentimo-nos perdidos, acabrunhados, de luto. O amor resolve, mas nem sempre aparece; também ele parece estar de luto. Beijinhos, Marta e que o sol ilumine o teu caminho.
Emilia

Jaime Portela disse...

Podemos fazer desenhos com qualquer luz...
Belo poema, como sempre. Gostei imenso.
Continuação de boa semana, querida amiga Marta.
Beijo.

Ailime disse...

Boa noite Marta,
Um poema magnifico, esperançoso.
"A luz que que teima em romper a bruma" aclarará o "céu vestido de luto".
Beijinhos,
Ailime

rosa-branca disse...

E que venha a claridade para iluminar o amor. Que brilhe o sol para o aquecer. Lindo poema que adorei. Beijos com carinho

Mariangela do lago vieira disse...

Precisamos dar chance à luz!
Lindo demais!
Beijos!
Mariangela