segunda-feira, março 14, 2005

NADA

Reli novamente o poema da Florbela Espanca, “Em vão” e acho que as coisas só serão em vão se desistirmos!
Valorizamos o que não devemos e esquecemos que há outra gente que merece que se perca tempo com ela.
Eu perdi tempo com alguém, que não merece que eu o faça, porque olhando para trás, vejo que nada me deu em troca.
Ignorou-me (culpa minha ou não, não interessa) e a decisão que tomou, nada tem a ver comigo!
É triste ter que pensar assim; custa-me pensar assim, mas como diz o poema de Sophia:


Mas como sem os amigos
Sem a partilha o abraço a comunhão

Aqui não houve amizade; nem qualquer partilha – é apenas alguém que se conhece e a quem se diz olá do outro lado do passeio, sem parar!

Sem comentários: