segunda-feira, outubro 15, 2007

AUSÊNCIA

És tu quem me conduz, és tu quem me alumia.
Para mim não desponta a aurora, não é dia,
Se não vejo os dois sóis azuis do teu olhar.
Deixei-te há pouco mais dum mês?, mês secular
E nessa noite imensa, ah, digo-te a verdade,
Iluminou-me sempre o luar da saudade.
Guerra Junqueiro - Carta a F. (excerto)
O meu comentário??
Amar com toda a alma...
Sentir-se despido...
Completamente envolvido na saudade,
perdido na dor da ausência...
Os dias são longos....
as noites ainda mais...
A dor intensifica-se....
a beleza fica como que esquecida......
Mas ficará o amor mais forte????

5 comentários:

Maria Clarinda disse...

"...Amar com toda a alma...
Sentir-se despido...
Completamente envolvido na saudade,
perdido na dor da ausência..."

Simplesmente maravilhoso, e que faz ficar a pensar.
Jinhos.

Thunder disse...

Já há muito tempo que não lia Guerra Junqueiro...adorei recordar!
Beijos.

Sol da meia noite disse...

Pois não sei...
Não sei se a tudo resiste.
Talvez seja essa a questão em causa.

Se não regares uma flor... em pouco tempo, dela nem rasto.

Beijinhos!

Alexandre disse...

Saudade e verdade andam sempre de mãos dadas!

Muitos beijinhos!!!

cõllybry disse...

Ansencia e saudade sempre andam ao lado...

Doce meu beijo