quarta-feira, outubro 17, 2007

POR ENQUANTO

Um dia, meu amor (e talvez cedo.
Que sinto estalar-me o coração!)
Recordarás com dor e compaixão
As ternas juras que te fiz a medo...
Aparição (excerto) Antero de Quental
O meu comentário??
E quem não tem medo do que sente?
O coração apressado....
sensações estranhas a percorrerem o corpo...
Sem saber porquê....
Sede, fome, sono....o que é isso???
Porque fico incapaz de falar, racicionar???
Quando se abre o coração...................
o mundo fica diferente....
A dor...por enquanto...
não vamos falar nela............

5 comentários:

Sol da meia noite disse...

"Quando se abre o coração...................
o mundo fica diferente...."

Podes crer!...

Beijinhos!!!

Alexandre disse...

Nem tudo está escrito... um doa tudo pode mudar, as pessoas mudam e o significados dos poemas também. Concordo com o Antero de Quental, um dia recordaremos as coisas sob outro ponto de vista!

Muitos beijinhos!!!

carla granja disse...

recordar o passado,ver os erros por vezes tentar conserta-los e já não conseguir ,é a vida é o passado é o recordar .
bjo

Bichodeconta disse...

Antero de quental muito bem complementado por este magnifico comentário com o qual concordo plenamente..um beijinho, ell

david santos disse...

É verdade, um dia podemos mudar e não ver hoje como víramos ontem.
Parabéns.