domingo, setembro 28, 2008

INCAPAZ

Ausências


A inexistência

De mim, de um universo que é incapaz

Por vezes suicídio,

num adeus indiferente,

Numa vida sem regresso e fugaz

Refúgios de sonhos,

que me tornam ausente



José Miguel Costa (Livro "Náufrago na enseada do destino)



O meu comentário???



Para que a vida não magoe tanto...



Não se pode voltar atrás, às vezes....



O universo é capaz...



Temos a impressão de que é incapaz....



Porque estamos sempre ausentes em sonhos de poder...



Não olhamos para o básico....



Desconhece-se a fronteira e aí, sim,



.............. não há regresso................



6 comentários:

Sol da meia noite disse...

Por isso mesmo precisamos de valorizar cada momento, aproveitar cada segundo... porque tudo é fugaz.
Mesmo que nos sintamos inexistentes... estamos a sentir.
Mesmo quando a dor nos anula o sentir... sentimo-la.
Viver, será sempre a saída.

Algo bem complicado aqui postaste.


Beijinho *
:-)

f@ disse...

O poder do sonho... e nunca o sonho do poder... poder tocar o sonho sim conseguir ir sem posse...
beijinhos das nuvens

o que me vier à real gana disse...

Pr'á frente sempre! Para trás, só um olhar reflexivo que leve a acção prospectiva!
"... eles não sabem nem sonham
que o sonho comanda a vida,
e sempre que o homem sonha
o mundo pula e avança...
como uma bola colorida, entre as mãos duma criança!"

António Gedeão

BC disse...

Não conhecia este poema, mas como falas aqui em Pablo Neruda, EU RESPONDO-TE:
Nega-me o pão, o ar
a luz, a Primavera,
mas nunca o teu sorriso
porque então morreria.
Beijocas, e sonha muito, mesmo acordada

FLOR disse...

VIM LHE DIZER QUE
Algumas pessoas nos encantam
sem pedir a menor permissão Invadem nosso mundo.
e nossos corações. São pessoas que realmente tornam a
vida mais bela...
 Assim como VOCÊ!...

UM EXCELENTE COMEÇO DE SEMANA

Só Eu disse...

Lindo Marta. Lindo.
E podia preencher todo o espaço para comentar com esta ideia. Lindo!
Beijinhos (ando outra vez cheio de trabalho...)