segunda-feira, novembro 03, 2008

CRUELDADE

Apontamento V


Uma imagem talvez;

uma figura,

mas de uma geometria tão ausente.


Cultura repartida,

ou o que fosse - mas que fosse

diverso e eu me sentisse em paz


Ana Luisa Amaral (Livro "Entre dois rios e outras noites)



O meu comentário???



Nem sempre....



Sentir em paz, quero eu dizer...



Bastar olhar com olhos de ver....



Por vezes, as imagens estão distorcidas....



Sabemos isso e ignoramos a verdadeira imagem....



Fugimos da crueldade e somos crúeis....



Continuamos a ser egoístas e continuamos a negar....



Não percebemos o porquê.....



Há sentimentos que permancem ocultos......



Porque é mais simples assim.............

5 comentários:

f@ disse...

A fuga às verdadeiras imagens pode ser forma de fechar os olhos ao + belo e sentido estado de vida... o verdadeiro sempre compensa... tem cores nas imagens ...mesmo nas + escuras...

Beijinhos das nuvens

Sol da meia noite disse...

A verdadeira imagem... quem a consegue ver?
É bem mais fácil distorcer que discernir.
Entender, então...
Os sentidos traem.

Beijinho *
:-)

pin gente disse...

vemos aquilo que queremos?
vemos o que querem que vejamos?

virtualidade

um beijo
luísa

HSLO disse...

Que poema...luxo viu.

Abraços..

Só Eu disse...

Basta olhar com olhos de ver...
As imagens, por vezes, refletem o nosso querer ver coisas à nossa medida. Só que é por vezes...
Uma bela escolha e um comentário ao teu nivel (enorme...)
Beijinhos