segunda-feira, julho 20, 2009

TEMPORÁRIA

Gota de Água


Eu, quando choro,

não choro eu.

Chora aquilo que nos homens

em todo o tempo sofreu.

As lágrimas são as minhas

mas o choro não é meu.

António Gedeão

O meu comentário???

Angústia, revolta, tristeza...
Tudo o que as lágrimas dizem...
Numa história magoada...
Uma história que não começa por "Era uma vez..."
Porque fala em injustiça e em dor....
Nem sempre a injustiça e a dor
terminam com "E viveram felizes para sempre"...
Nunca há um fim escrito....
há apenas uma paragem temporária....

6 comentários:

Vieira Calado disse...

Muito bom!

Rómulo de Carvalho,

aliás, António Gedeão

era um grande poeta!


Bem haja por mostrá-lo.

Paulo disse...

[.]

sempre assertivo, António Gedeão

no seu saber dizer, tão somente ou apenas, simples e sabiamente

sempre viva a supremacia da poesia

no tão próximo sentir dizendo, todas as realidades do des.uso do mundo

no convexo dos dias assim

[.]

a magia da noite disse...

A consciência de que chorar é a libertação da dor, alivia a lama do próprio sofrimento, mas também do sofrimento de muitas outras que não sabem chorar.

JC disse...

Gostei do teu espaço. Voltarei sempre.
A magia das palavras de António Gedeão é maravilhsa.

Um beijo

Secreta disse...

Há historias , que não teem o começo ou o fim esperados...
Beijito.

Aislin Nahimana disse...

Deixe que suas lágrimas lavem a sua alma!


Bjsoss!!!

http://aislinnahimana.blogger.com.br