quinta-feira, outubro 08, 2009

VÁLIDO



No meu grande optimismo de inocente

Eu nunca soube porque foi... um dia

Ela me olhou indiferentemente

Perguntei-lhe porque era... Não sabia...


Desde então transformou-se de repente

A nossa intimidade correntia

Em saudações de simples cortesia

E a vida foi andando para a frente...


Nunca mais nos falamos... vai distante...

Mas, quando a vejo, há sempre um vago instante

Em que seu mudo olhar no meu repousa,


E eu sinto, sem no entanto compreendê-la,

Que ela tenta dizer-me qualquer coisa

Mas que é tarde demais para dizê-la...


Raúl de Leôni


O meu comentário???


E o que tens para me dizer?

Agora, neste momento.

Posso sempre responder-te.

O que diria na altura?

Não, não me perguntes isso.

Agora não vale a pena - não é válido.

O que te diria agora?

Que tenho pena de nem amigos sermos...

Continuas a ver a vida da mesma maneira

e a vida tem muitas portas,

muitas janelas.

Podemos encontrar tudo ou nada.

Mas temos alguma coisa..


7 comentários:

HSLO disse...

Estava com saudades de passar por aqui...mais to de volta.

abraços


Hugo

MCampos disse...

Não conhecia o autor, Marta, mas gostei muito do soneto. O final do seu comentário quase podia ser a porta, ou a janela. "Mas temos alguma coisa".

Um abraço. Bom fim-de-semana.

Jacarée disse...

Exelente
Há histórias da vida que nos marcam e iluminam nosso mundo.
Que os anjos te iluminem de otimismo.
Bjs carinhosos.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA MARTA, QUE TENHAS UM BELO FIM DE SEMANA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Lumife disse...

Gosto do poema, como sabes, mas aqui está mais completo com a tua interpretaçaõ.

Bom fim de semana.

Bjs

. intemporal . disse...

. dos laços que se des.prendem no tempo que teimamos em ampliar .

. "amei.de.amar" .

. um beijo, marta .

. sempre ,,,

. paulo .

Je Vois la Vie en Vert disse...

A falta de diálogo é muitas vezes o caminho da separação...porque os caminhos não se cruzam.

Beijinhos

Verdinha