quinta-feira, junho 09, 2011

SEM PALAVRAS OU VOZ

"Tu já não és só a minha amante, a mulher a quem dei para
sempre o meu coração: és mais que isso, és realmente a esposa da
minha alma, aquela a quem tenho consagrado a minha existência, e
para quem somente quero viver.
Juro-te isto à face do ceú e da terra, por minha honra to prometo.
Que mais queres que te diga, que mais há que prometer ou que fazer?"

Almeida Garrett em carta à viscondessa da Luz
(in "O Livro dos Amantes" de José Jorge Letria)

O meu comentário???
Nada....
Estou sem palavras, sem voz....
Escuto a tua, aguardo-a....
Sinto nela a paixão que aqui leio....
Não quero que me digas mais nada...
Prometas ou faças....
Também eu já não saberei viver mais sem ti.....

4 comentários:

Smareis disse...

As palavras derramdas nesses versos, me traz aqueles momentos em que o ser humano é uma verdadeira luz, é o amor é o painel de entrada. Sem palavras, adorei! Um abraço!

Paixão Lima disse...

A prosa poética e o comentário poético são excelentes. Do melhor que tenho lido neste espaço cultural. De qual dos dois gosto mais ?! De ambos !

Álvaro Lins disse...

Se fosse obrigado a escolher entre Garret e o teu comentário....levava os dois:)
Abraço

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Marta!
Peranta tal dclaração de amor, que mais poderá ouvir?
Sincero? Deve ser..!Lindo o teu comentário conseerva-te no estado de paixão e amor!
Até breve
Herminia