terça-feira, julho 29, 2008

SEDUÇÃO

Sim...


Estou ainda sem saber se o amar consegue perdoar o desencontro

das mãos, o tecido textual onde as pernas deslizam, os pequenos

lábios escondidos, o desenrolar da escrita por outros papéis, o

peito desmaiado junto do lençol, o esquecimento da manhã...


Simpático

este calor de verão..


Fernando Manuel Noivo (Livro "O princípio da Sedução)


O meu comentário???


Parte-se a esse encontro...


Desliza-se...escreve-se....


Sedução primeiro...


Com amor e paixão....


A alimentar esse esquecimento da luz da manhã...


Esse peito descoberto....


No qual a boca desce para mais um beijo................

6 comentários:

Sol da meia noite disse...

Nunca saberemos o que o amor consegue operar em nós, se não amarmos.

Beijinho *
:-)

Só Eu disse...

OlaMarta
Também não o conhecia e tambem me parece igulamente interessante.
Gostei deste poema, mas, juro que é verdade, gostei ainda mais do comentário.
Onde encontraste este poeta?
Beijinhos

O Profeta disse...

Majestosa e altivamente submissa
Uma árvore curva-se à lagoa
Encontrei um arco-íris perdido na terra
Este canto não pára até que a alma doa


Convido-te a olhar os sentires que emanam do altar do Sol


Boa semana


Mágico beijo

Carla disse...

...o amor tem uma força e uma magia...susceptíveis de nos surpreender!
Porque será que os teus comentários me aconseguem agradar tanto como os poemas que comentas?
beijos

BC disse...

Amiga, quando poderes vai ao meu blogue buscar o símbolo da Tribo dos Afectos.
Do lado direito de quem entra
BJS
isabel

RENARD disse...

Em cada gesto de intimidade com quem se ama, escreve-se uma história sem pena, tinta ou papel.
Apenas os cheiros, o toque, os murmúrios ficam inscritos em nós e nunca poderão ser apagados...

Obrigada pelo chá

Beijos