domingo, agosto 31, 2008

DESERTO

MENSAGEM




Levo-te pela mão, meu filho triste,



e assim havemos de abrir um sulco perfeito,



no coração desta terra.



No teu coração,



há uma ferida sem fim,



eu sei,



e sei que encontrarás nos desertos do mundo,



nas cidades do mundo,



os sinais da tua mágoa.



Agora, onde estou, é sempre tarde.



Vejo-te a entrar na grande noite dos teus mares,



e acendo, com a minha saudade,



uma luz intensa sobre os recifes.



Não penses que neste alto alpendre não velo o



teu sono,



enquanto espero por ti.






José Agostinho Baptista


O meu comentário???


Nada é perfeito...ou dura eternamente...


Haverá sempre alguma mágoa...


O deserto = a amargura, o desespero que se infiltra em nós...


Transforma-se nessa ferida sem fim....


Numa saudade profunda...........


O desejo de nunca a sentirmos .........


Mas sentimos....


Talvez o que nos consola é saber que há sempre luz....


Se isto parece um cliché.............


A luz é sempre importante....


nem sempre é fácil encontrá-la....


8 comentários:

Alexandre disse...

Parabéns, consegues encontrar poetas fantásticos que depositam as suas palavras em livros de folhas vivas... gostei deste José Agostinho Baptista!

RENARD disse...

Das ideias da Igreja aquela em que sempre quis muito, muito acreditar era na do Céu. Da possibilidade de voltar a ver aqueles que ainda amo mas que não posso tocar.
Mas a religião não é a crença só naquilo que queremos muito, mas em tudo o que é professado, logo mantenho-me ateia.
A saudade deixada por alguém que morreu e de quem não tivemos oportunidade/coragem de pedir perdão e dizer adeus é lago que me tolhe os passos e me rasga o peito a cada memória...
Mas sei que eles não quereriam que me sentisse assim por causa disso e por isso, ando para a frente tentando nunca repetir os mesmos erros... É o mínimo que posso fazer...

Um grande beijo de força Martinha
I'm here whenever you need me. Chin-up sweetie!

daniel disse...

Marta

Uma despedida poética, não sem a amagura destas circunstâncias.
Fazes o teu apreciável comentário, talvez, dando um pouco de mais enfâse ao sentimento da separação.
Sobressairá o sentimento próprio!
Gostei da opção.
Beijos
Daniel

Sol da meia noite disse...

É tão bom quando sentimos que uma mão nos guia... mesmo que por desertos...
Essa mão, mesmo sendo apenas a saudade, suaviza a tristeza...
Porque é uma presença em nós, vinda do fundo de outros tempos.

Beijinho *
:-)

Multiolhares disse...

Não é fácil perder alguém,
Não são fáceis as despedidas
A dor pode ser lancinante
Mas vamo-nos acostumando
A tê-la por perto
beijos

f@ disse...

..." e acendo, com a minha saudade,
uma luz intensa sobre os recifes."
a luz das palavras nos teus sentimentos...
beijinhos das nuvens

FM disse...

Mereces uma série de prémios pelo equilíbrio, pela clareza, pelo que aqui publicas... Parabéns.
Beijos com Essências.

Xinha disse...

Uma despedida trista, poética ... mas, mais entoada e mais marcada pelas tuas sentidas palavras!

Descobres sempre poétas e poemas muito bom. Notavel bom gosto o teu !


Xi-coração