quinta-feira, setembro 25, 2008

DUVIDAR

É então




A vinda do crepúsculo nunca sabe que a sombra


surgirá com o seu véu


tecido pelos astros a encurtarem dóceis


a entre nós distância


e o ignoto infinito.


É então que se vê


o que as estrelas dizem:


que o infinito tem a extensão do amor




António Salvado (Livro "Essa Estória")




O meu comentário???




É...o amor infinito...




Nunca acaba.....




Apenas se modifica - será???




Há quem diga que não exista....




Mas se as estrelas o dizem...




Se escrevem docemente sobre ele....




Se vivem nele....




Se me deito no chão, se olho para o céu...




Se acredito nele....o Amor....




Nunca poderei duvidar de que ele é infinito.....

8 comentários:

Só Eu disse...

É infinito enquanto dura (já dizia o grande poeta).
Mais um belo poema, dum autor que conheço, e que vou recomeçar a ler. Tenho ideias vagas sobre ele.
Claro que tenho sempre o mesmo problema que reside na falta dos teus comentários em cada poema. Azar o dele... (sorte a minha...)
Beijinhos Marta

Sol da meia noite disse...

O Amor é o infinito em nós...

Belíssimo! Tanto a poesia como o teu comentário... o teu acreditar...

Beijinho *
:-)

o que me vier à real gana disse...

Se existe!...

daniel disse...

Marta

Estou de acordo com o poeta António Salvado. O quer dizer que também o estou contigo.
Como sempre, um interessante poste.
Beijo,
Daniel

osátiro disse...

Sim, o amor é o infinito.

tufa tau disse...

eu acredito no amor para sempre... um amor sem fim


um beijo, marta

BlueVelvet disse...

O amor, se é amor, é infinito.
Na qualidade que não no tempo.
Mas, como disse Vinicius, e sei que não estou a ser original, mas ele cantou-o tão bem, que seja infinito enquanto dure.
Beijinhos Marta

o que me vier à real gana disse...

Olá! Obrigado, tb, pela visita.
P.S. Esperança!