segunda-feira, abril 21, 2014

VERDADEIRA




Nem todas as histórias são de amor...
Algumas são violentas e perversas...
Outras falam claramente da dor, da solidão...
A minha é sobre o silêncio imposto à alma
E essa é a verdadeira dor...




TELA DE ANNA ROZUMAVSKAY



6 comentários:

Daniel Costa disse...

Marta

A solidão e o silêncio imposto à sempre serão tic's de perversão.
Beijos

Ailime disse...

Olá Marta o silêncio quando imposto dói!
Mas as suas palavras são sempre belíssimas de se ouvir pela forma tão especial como as poetiza. Um beijinho. Ailime

Sofá Amarelo disse...

O silêncio nem sempre é dor, mas quando se acentua na solidão pode conviver com a dor em especial quando é imposto à alma... porque, infelizmente, a maior parte das histórias não são de amor...

Graça Pires disse...

Quando o silêncio fica rente à solidão transforma-se em dor que magoa atá ao fundo da alma.
Um beijo grande, Marta

Lídia Borges disse...


Mas sem amor nenhuma luz matinal chegará ao coração.

Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

(essa dor) que não devia existir...

:(